Olá, seja bem vindo(a)!

Danilo Cechinatto

Palestrante Educacional Profissional Organizacional Business and Executive Coach

julho 12, 2017

10 dicas para ajudar alguém próximo a procurar um psicólogo

  • julho 12, 2017
  • | Por Danilo Cechinatto
Como é difícil acompanharmos o sofrimento de pessoas próximas a nós, não é mesmo? Muitas vezes constatamos que elas precisam de ajuda psicológica, mas percebemos que elas não têm coragem ou disposição para procurar um psicólogo. Como podemos ajudar alguém nesta situação a se convencer de que deve buscar o auxílio de um psicoterapeuta?

10 Dicas para ajudar alguém a procurar um terapeuta ou psicólogo

1. Paciência: pessoas que estão passando por problemas psicológicos ou emocionais muitas vezes procuram se isolar e assumem uma posição relutante para receber ajuda e, principalmente, para admitir que estão com algum problema. É necessária muita paciência para lidar com esse tipo de questão. As coisas não mudam do dia para a noite e o trabalho de convencimento sobre procurar ajuda deve ser feito de maneira delicada para que a pessoa não se revolte, fique ofendida e se afaste mais ainda.
2. Liberdade: deixe a pessoa se sentir livre para falar de seus sentimentos e problemas. Não force o diálogo. Percebendo que você está ao lado e disposta a ouvir e ajudar, quando se sentir pronta ela certamente se abrirá com você.
3. Julgamento: críticas e julgamentos de nada ajudam a quem está passando por um período de confusão e contradição. Nesta condição, a pessoa necessita de alguém que esteja ao lado dela. As críticas podem levá-la a se afastar de você.
4. Imparcialidade: não tome as dores para você. Em alguns momentos a pessoa pode se tornar agressiva, irritada e até ofender, mas não leve para o lado pessoal. Lembre-se de que ela está passando por problemas que a levam a se sentir e a reagir desta forma. Quando perceber que o clima está difícil, se afaste um pouco e retorne quando a situação estiver mais calma.
5. Socialização: incentive a pessoa a se relacionar com outras que não sejam apenas as do seu convívio familiar. Tente convencê-la a sair de casa, praticar algum exercício ou atividades que lhe proporcionem prazer. Faça passeios com ela, pois a mudança de ambiente e de foco pode ajudar a esquecer dos problemas, pelo menos por alguns momentos.
6. Informação: se você quer realmente ajudar é importante que esteja bem informado a respeito do problema que a pessoa apresenta, seja depressão, ansiedade ou outro transtorno psicológico. É importante que você conheça a questão para poder ajudar de maneira correta e efetiva. Consulte sites, livros ou até psicólogos para saber mais.
7. Na prática: muitas vezes, os transtornos psicológicos podem levar a pessoa a ficar incapacitada a realizar algumas tarefas corriqueiras, não por limitação física, mas pelo bloqueio psicológico. Esteja disposto a ajudar nestas tarefas.
8. Momentos difíceis: se você buscar conhecimento sobre os problemas que a pessoa próxima está enfrentando vai descobrir algumas técnicas específicas para ajudá-la a passar pelos momentos mais difíceis, em que algumas crises agudas podem se manifestar, como, por exemplo, ataques de pânico ou intensa ansiedade.
9. Ajuda profissional: você tem feito o máximo possível para ajudar a pessoa e percebe que ela confia em você, mas isso apenas não basta. Para conseguir resolver os problemas de forma correta e alcançar qualidade de vida é necessário que a pessoa receba a ajuda de um psicólogo. Aproveite a confiança depositada em você e procure pacientemente convencer a pessoa de que o melhor para ela é buscar essa ajuda profissional.
10. Acompanhamento psicológico: você finalmente conseguiu convencer a pessoa a procurar um psicólogo. Excelente! Mas não pare por aí, acompanhe-a nas consultas e fique aguardando na sala de espera. Isso fará com que ela se sinta mais confortável nos primeiros atendimentos. Converse com o psicólogo e descubra como você pode continuar ajudando no processo de cura.
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Danilo estudou Psicologia pela FAE Business School, possui formação em Business and Executive Coach e faz MBA em Gestão e Liderança de Pessoas. Como palestrante educacional, tem desenvolvido a educação socioemocional no ambiente escolar.

Danilo Cechinatto
(88) 99843-0017
Ceará, Brasil

Entre em contato